.: Paróquia Sagrada Família :. Diocese de Criciúma - Araranguá /SC


Artigos » Espiritual

Temos em nosso meio situações que nos causam uma certa insegurança e preocupação, pois não conseguimos compreender como que uma criatura criada a imagem e semelhança de Deus se torna monstruosa em seus atos sendo capaz de aniquilar o outro com a sua inconsequência. Esse retrato não se encontra muito distante do nosso meio, por vezes constatamos atos de extrema violência dentro de famílias cristãs , pessoas que gostam de ouvir a Palavra de Deus, mas no dia a dia não praticam os mandamentos da Lei do Senhor porque não conseguem deixar para trás  o homem e a mulher velha. Há uma acomodação de comportamentos e atos desagradáveis aos olhos do senhor pelo prazer e um sentimento de falsa de felicidade.Vamos nos acostumando com os pecadinhos cotidianos deixando impregnar no meio de nós o desejo de mudar somente amanha.É só por hoje essa mentirinha. Assim, como uma dieta que nunca começamos, mas sempre planejamos em começar.

A cada dia mais o mundo nos oferece e nos ilude com tantas e tantas opções de ser feliz: sucesso profissional e financeiro; carro novo; casa nova; móveis novos; viagens; roupas de marca; tecnologia de ponta facilitando o contato com o mundo; boa aparência e assim por diante. E, vamos nos deixando seduzir por tantas coisas. O tempo é nos roubado pelas banalidades e, assim , vamos nos achando felizes. Sim, felizes, porque essa é a resposta que se ouve de uma pessoa que  decidiu deixar a sua família para ser feliz. E de repente nos perguntamos, mas como? Não era essa aquela que estava por vezes no banco da igreja escutando a Palavra de Deus e dizia como esse lugar trás paz, como é bom estar aqui. E o juramento que fez diante de Deus que seria fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença?

Diante dessa realidade, nos reportamos a história da humanidade e vemos que Herodes também gostava  de ouvir João Batista falar sobre Jesus, ele sentia algo agradável com os seus ensinamentos, só não se agradava quando João batista falava que ele estava cometendo adultério. Isso lhe incomodava porque queria viver aquele prazer, aquela falsa felicidade. Era conveniente a situação que vivia. E o que aconteceu? Mesmo gostando de escutar alguns ensinamentos, chega um belo dia e Herodes foi capaz de mandar cortar a cabeça de João Batista para satisfazer o seu prazer. Essa violência nos assusta, pois temos visto essa realidade aumentar em nosso meio, em nossas famílias.

No entanto, o senhor nos dá o livre arbítrio para fazer as nossas escolhas. Ele nada nos impede, somente mostra o caminho que conduz a vida e dá a vida em abundancia. Mas, pelo fato do ser humano pouco conhecer Jesus e muito conhecer as coisas do mundo tem se iludido e se deixado levar pelas facilidades e pelo prazer imediato tornando-se escravo perdendo a sua dignidade de filho de Deus. E a arma para combater tudo isso? A arma é o Espírito Santo, é Ele o Paráclito que nos convence, nos mostra a verdade, nos instrui e nos inspira a caminhar rumo a nova Jerusalém. "Tu me ensinarás o caminho da vida, cheio de alegria em tua presença, e de delicias a tua direita para sempre" ( salmo 16,11).

Peçamos ao Espírito Santo a graça de não sermos corrompidos pelo pecado, a graça de tirar da nossa vida todo e qualquer comportamento que desagrade ao senhor. Deixemos as rédeas de nossa vida e de nossa família para que o senhor dê a direção. Ele pode hoje mesmo dar um novo sentido para a nossa vida. Fomos criados com Amor e pelo Amor e programados para sermos felizes, completamente felizes. Lutemos pela paz e salvação de nossas famílias. Clame o Espírito Santo e seja uma pessoa conduzida por Ele.

Deus abençoe você  e sua família.

Emilia de Souza



Igreja Sagrada Família Rua Nereu Ramos, 400 - Cidade Alta
CEP 88900-000
Fone/Fax: (48) 3524-1233
E-mail: pascom@paroquiasagradafamilia.com.br