.: Paróquia Sagrada Família :. Diocese de Criciúma - Araranguá /SC


Artigos » Espiritual

Paulo era prisioneiro por anunciar o Cristo ressuscitado. E como não achavam nada que justificasse a sua condenação, enviaram-no para Roma aos cuidados de César. Partiram de Cesáreia em um navio de carga de trigo com mais alguns prisioneiros sob a custódia do centurião Júlio (At 27). Depois de alguns dias de viagem, devido aos ventos contrários, a viagem estava ficando perigosa. Então, Paulo, adverte a embarcação para não prosseguirem sob o risco de suas vidas. Porém o centurião não dá ouvido a Paulo, e, sim, ao homem que guiava o navio prosseguindo a sua viagem.

Devido ao aumento dos ventos, o navio foi arrastado violentamente ficando sem direção. Nesse momento, decidiram jogar a carga fora do navio na tentativa de aliviar o peso e consequentemente os arremessos. Depois dessa tentativa, passaram por vários dias sem ver o sol e nem as estrelas. Ficaram abatidos e sem comer por vários dias. Porém, Paulo, intervém e relembra a todos que o sofrimento é devido à desobediência de não ter parado no porto antes da tempestade aumentar. Mas, como um enviado de Deus, Paulo mostra uma saída para aquela situação e declara que nenhum deles irá morrer desde que permanecessem juntos.

De acordo com essa história de Paulo, o Senhor nos dá uma lição maravilhosa para as nossas famílias: pela desobediência de um dos nossos, todos perecem. Porém Deus coloca na família um Paulo, ou seja, aquele que segue a Deus é fiel e tem amor para proclamar a voz do Senhor. E a voz de Deus que clama por todos nós é que todos serão salvos, porque Ele nos ama muito, mas é necessário que fiquemos juntos no mesmo barco, ou seja, na mesma casa, na mesma família. O Senhor quer salvar a mim e a todos de minha casa. Crê no Senhor Jesus e serás salvo tu e tua casa (At 16,31).

Durante essa viagem foi decidido colocar para fora do navio à carga de trigo e na nossa vida também nos é sugerido retirar todos os excessos: arrogância, orgulho, impaciência, falta de amor, de perdão, egoísmo, pessimismo. Mesmo depois que percebemos e resolvemos ser uma nova criatura tirando os excessos, passamos por dias sem sol, nem estrelas perdendo muitas vezes a esperança de passar aquela tempestade. No entanto passou a tempestade e todos chegaram são e salvos em terra firme. E nós, amados de Deus, precisamos acreditar que o Senhor é nosso refúgio e fortaleza e quer dar o melhor para cada um de nós, quer a nossa salvação. Não tenhamos medo de tirar tudo o que tem nos pesado, aprisionado, para que uma nova vida renasça em Cristo Jesus. E a hora é agora de nos decidirmos por seguir a voz do Bom Pastor. Amém.

 

Redação: Emília Souza



Igreja Sagrada Família Rua Nereu Ramos, 400 - Cidade Alta
CEP 88900-000
Fone/Fax: (48) 3524-1233
E-mail: pascom@paroquiasagradafamilia.com.br