.: Paróquia Sagrada Família :. Diocese de Criciúma - Araranguá /SC


Artigos » Espiritual

É de nosso conhecimento que a Igreja Católica possui sete sacramentos: batismo, crisma, eucaristia, penitência, unção dos enfermos, ordem e matrimônio. Cada um, com sua função e importância, ganha destaque em certos tempos litúrgicos. No tempo que encontramo-nos, a quaresma, o sacramento que tende a ganhar mais voz é o da penitência, sacramento que, por vezes, é visto como um desafio. Mas a recompensa de uma reconciliação com Deus, deve ser maior que nosso medo.

Para que possamos chegar ao sacramento da confissão, ou penitência, faz-se necessário o exame de consciência, uma releitura de nós mesmos, de nossos erros, faltas e falhas. É o momento em que precisamos nos retirar, como fez Cristo, e enfrentarmos o deserto para que reconheçamos o pecador que existe em nós. E, além disso, que estejamos abertos ao perceber que, sendo pecadores, precisamos do perdão de nossos pecados. A partir do momento que reconhecemos isto, nasce dentro de nós o desejo de mudança.

É a ocasião em que precisamos buscar um sacerdote que, na confissão representará o próprio Deus, e nos ouvirá, perdoando-nos se existe em nós o desejo de sermos perdoados. Neste momento em que ficamos frente a frente com o padre, confessamos, sem receio de sermos julgados, nossos pecados e omissões. Ele nos ouvirá e também nos oferecerá palavras de conforto e conselho ou repreensão, e nos dará a penitência que deveremos cumprir a fim de nos redimirmos perante Deus. Ao final, devemos fazer o Ato de Contrição, encerrarmos a confissão e darmos início a penitência.

Para ajudar no momento de reflexão sobre os pecados, deixo aqui algumas perguntas para melhor analisarmos a nós mesmos:

• Amo de verdade a Deus com todo meu coração ou vivo apegado às coisas materiais?
• Professei sempre, com vigor e sem temores minha fé em Deus? Manifestei minha condição de cristão na vida pública e privada?
• Ofereço ao Senhor meus trabalhos e alegrias? Recorro a Ele constantemente, ou só o busco quando necessito?
• Tenho reverência e amor ao nome de Deus ou o ofendo com blasfêmias, falsos juramentos ou usando seu nome em vão?
• Sou soberbo e vaidoso? Me considero superior aos demais?
• Que uso tenho feito do tempo e dos talentos que Deus me deu?
• Me esforço para superar os vícios e más inclinações como a preguiça, a avareza, a gula, a bebida, a droga?
• Fiz leituras ou assisti a espetáculos que reduzem a sexualidade a um mero objeto de prazer?
• Amo de coração a meu próximo como a mim mesmo e como o Senhor Jesus me pede que ame?
• Em minha família colaboro para criar um clima de reconciliação com paciência e espírito de serviço?
• Os filhos tem sido obedientes a seus pais, rendendo-lhes respeito e ajuda em todo momento?
• Os pais se preocupam em educar de maneira cristã a seus filhos e de alentá-los em seu compromisso de vida com o Senhor Jesus?
• Insultei a meu próximo? O escandalizei gravemente com palavras e ações? Se me ofenderam, sei perdoar, ou guardo rancor e desejo de vingança?
• Compartilho meus bens e meu tempo com os mais pobres, ou sou egoísta e indiferente à dor dos demais? Participo das obras de evangelização e promoção humana da Igreja?
• Me preocupei pelo bem e a prosperidade da comunidade humana em que vivo ou passo a vida me preocupando somente comigo mesmo?
• Cumpri com meus deveres cívicos? Paguei meus tributos? Sou invejoso? Sou fofoqueiro e charlatão? Difamei ou caluniei a alguém? Violei algum segredo? Fiz juízos temerários sobre os outros?
• Sou mentiroso?
• Causei algum dano físico ou moral a outros? Fiz inimizades com ódio, ofensas ou brigas com meu próximo? Fui violento?
• Procurei ou induzi ao aborto?
• Fui honesto em meu trabalho? Usei retamente a criação ou abusei dela para fins egoístas? Pratiquei roubo? Fui justo em relação a meus subordinados tratando-os como eu gostaria de ser tratado por eles? Participei em venda ou consumo de drogas? Pratiquei fraude? Recebi dinheiro ilícito?


Nathália Januário Vieira

Fonte: Catequisar



Igreja Sagrada Família Rua Nereu Ramos, 400 - Cidade Alta
CEP 88900-000
Fone/Fax: (48) 3524-1233
E-mail: pascom@paroquiasagradafamilia.com.br